Artigos

23/09Fernando Barboza

Revestimentos naturais têm maior durabilidade?

Uma das maiores preocupações na hora de fazer uma obra – seja uma reforma ou um ambiente que esteja começando do zero – envolve escolher materiais de qualidade e que garantam o menos de incômodo possível a curto, médio e longo prazo. Nesse sentido, pelo fato da durabilidade dos revestimentos naturais ser inquestionável, eles têm sido cada vez mais procurados por arquitetos, designers e demais profissionais envolvidos com construção. 

Elencamos as principais características que fazem com que a durabilidade dos revestimentos naturais seja maior em comparação a outros produtos utilizados para revestir piscinas, paredes e pisos, por exemplo. 

Por que os revestimentos naturais têm maior durabilidade?

Bastam alguns minutos de pesquisa para descobrir que uma série de construções históricas – intactas e belas há séculos – possuem como matéria-prima os revestimentos naturais. Um bom exemplo são as pirâmides do Egito, construídas milênios atrás e que são revestidas de de pedra calcária polida. 

Na atualidade, diversos tipos de rocha são cada vez mais utilizados para revestir ambientes internos e externos, trazendo sofisticação e requinte para um projeto. Entre os revestimentos naturais com maior durabilidade e que estão entre os preferidos em obras, estão a pedra Hijau, Hitam, Pedra Ferro, Água Marinha e o Seixo Telado. Todas eles, mesmo com o passar do tempo e as intempéries que surgem, não perdem a tonalidade. Isso se deve ao aspecto ecológico, que tende a preservar as características naturais. 

Para completar, a manutenção dos revestimentos naturais após a aplicação é bem simples. Em áreas internas, basta passar um pano úmido ou aspirador de pó no momento de fazer a limpeza. Já em áreas externas pode ser necessário usar uma lavadora de alta pressão com jato aberto, afinal, as sujidades acumulam com mais facilidade, pois os revestimentos estão em locais abertos. 

O ponto-chave para desfrutar de todas as características positivas em relação à durabilidade dos revestimentos naturais é seguir à risca os cuidados e recomendações sinalizados por quem comercializa os revestimentos naturais

Conheça os revestimentos naturais da Artemano

Água-marinha: quando a peça está seca é de um tom quase branco. Quando molhada, fica azulada. Quanto maior a profundidade da piscina e a incidência de luz na água, mais azul o local fica. 

Hijau bruta: é uma peça irregular e apresenta um aspecto rústico. A cor é um misto de várias tonalidades de verde, sendo que a tonalidade fica mais intensa quando o revestimento está molhado ou iluminado. 

Hijau lisa: é a versão regular da pedra, lisa e polida. Em relação à cor, possui as mesmas características da Hijau bruta. 

Hitam: essa peça é produzida a partir da extração de lava vulcânica. Há uma grande variedade de tons de cinza, sendo que a pedra fica mais escura quando molhada.

Seixo telado: pequenos pedaços de rocha que se soltam das montanhas e caem na água, nas Ilhas de Sumatra, na Indonésia, dão origem ao seixo telado. Há quatro opções de cores de seixo telado – verde, bege, preto e branco.

Pedra Ferro: o corte hexagonal da Pedra Ferro, uma exclusividade da Artemano no Brasil, possui aspecto irregular e efeito sombreado devido à variação de espessura. 

Gostou das dicas? Caso você queira conhecer ainda mais a fundo cada um dos revestimentos naturais da Artemano, baixe o catálogo de produtos.

Compartilhar